Ritinha danadinha (continuação…)

5 09 2008

2- Burrinha amarrada
Ritinha estava de “burro amarrado”.
Só que a menina não sabia direito por que a mãe tinha dito que ela estava de burro amarrado.
Primeiro porque ela não tinha nenhum burro. Segundo porque, já que ela era menina, deveria ter uma burrinha, de laço entre as orelhas, e não um burro, como um menino qualquer. E terceiro porque, se ela tivesse um burrinho amarrado, ela desamarrava, montava no burrinho e ia para um lugar bem longe. Porque Ritinha estava muito furiosa naquele dia.
Só que, agora, além de furiosa, ela estava também curiosa: O que será “burro amarrado”?
Vai ver que é uma dessas coisas que as mães dizem quando vêem a gente chateada, bem do jeito que estava a Ritinha naquela tarde de chuva e televisão quebrada.
“Por que eles não fabricam uma televisão que não quebre?” – pensava Ritinha. “E por que sempre chove quando a gente quer passear de bicicleta?”
Foi aí que uma vozinha interrompeu as queixas da menina;
– E por que sempre faz sol quando a gente quer tomar banho de chuva? E por que a televisão não quebra quando o programa é ruim?
Ritinha assustou-se com aquela voz:
– Hein? Quem está falando aí?
Ao lado da menina, estava um lindo burrinho, pequeno como um cachorro! Um burrinho com uma corda no pescoço e triste como ele só…
A menina arregalou-se toda:
– Quem… quem é você?
– Sou o seu burrinho da felicidade! – respondeu ele. – E quero saber por que você está resmungando desse jeito!
– A mamãe disse que é porque eu estou de burrro amarrado…
O burrinho deu uma volta em volta da menina, balançando as orrelhas e a corda de um lado para o outro:
– É claro que está! E eu, que sou justamente o seu burrinho da felicidade, fico com dor de barriga cada vez que você me amarra!
É mesmo?
– Claro! Cada criança tem um burrinho da felicidade igual a mim. Eu conheço um outro burrinho que já teve até de ir ao médico de tanta dor de barriga, porque ele é a felicidade de um menino muito mal-humorado e de burro muito amarrado!
Ritinha sentiu um pouco de remorso:
– Puxa, Felicidade! Eu não quero que você fique com dor de barriga por minha causa…
– Então me desamarre! Fique de bom humor!
– Mas como é que eu vou ficar de bom humor se está chovendo e a televisão está quebrada? Não posso brincar lá fora e não posso assistir televisão!
Felicidade deu outra voltinha e declarou:
– Acho que já sei por que você está de burro amarrado!
– Isso eu também sei e já disse: é porque está chovendo e…
– Nada disso! – interrompeu o burrinho da felicidade. – É porque você está brincando a brincadeira do não-posso. Você precisa para com isso e brincar a brincadeira do eu-posso!
Ritinha coçou a cabeça:
– E como é que a gente brinca de eu-posso?
– É muito fácil! – explicou Felicidade. – É só ficar pensando bem forte no que se pode fazer num dia de chuva e de televisão quebrada!
Ritinha coçou ainda mais a cabeça:
– O que é que eu posso? Hum… deixa ver… Eu posso desenhar…
– E que mais?
– Posso fazer um desenho bem bonito e colar com sabão no espelho do banheiro para papai ter uma surpresa quando for fazer a barba…
… posso pegar um livro e ficar fingindo que eu já sei ler;
… posso fazer um castelinho de cartas que cai toda hora;
… posso telefonar para a minha prima;
… posso fazer cama-de-gato com barbante;
… posso olhar no espelho e treinar um novo penteado;
… posso passar tinta vermelha nas unhas e fingir que é esmalte;
… posso…
Ritinha ficou tão entretida brincando de eu-posso que nem percebeu quando o burrinho desapareceu, já sem corda no pescoço e sem dor de barriga nenhuma. Ela, sim, estava com a corda toda:
– Eu posso isso, eu posso aquilo…
Foi aí que a mãe abriu a porta e perguntou:
– Como é? Já desamarrou o burro?
– Já, mãe. Agora o meu Felicidade pode ficar sossegado porque eu nunca mais vou dar dor de barriga nele!
A mãe riu-se da filha.
– Não é o meu felicidade que se fala, Ritinha. É a minha felicidade!
Ritinha tentou explicar:
– Não, mãe. É o meu Felicidade, mesmo. É porque ele é um burro. Sabe o que aconteceu? É que eu estava brincando de não-posso. Aí  o meu Felicidade ficou com dor de barriga e me ensinou a brincar de eu-posso. Aí eu descobri que…
A mãe, que já estava acostumada a não entender nad quando a filha começava com os seus discursos, foi embora entendendo menos ainda.
Sabe? Foi com a Ritinha e com o seu burro da felicidade que eu aprendi a brincar de eu-posso. Agora, toda vez que alguma coisa que eu quero fazer dá errado, eu me lembro da Ritinha e começo a brincar de eu posso. E sempre dá certo! Mas é claro que tem de dar certo: afinal de contas, eu também devo ter um burrinho da felicidade, não é? E é claro que você também tem um burrinho desse tipo. Experimente brincar de eu-posso da próxima vez que alguma coisa não der certo na sua vida. Você vai ver: o se burrinho da felicidade vai ficar desamarrado e a tristeza vai logo embora… Só que daí você não precisa falar “o” felicidade. Esse jeito de falar era coisa só da Ritinha mesmo…
O jeito de falar da Ritinha era tão maluco que… Nem adianta explicar! Ela gostava de falar do jeito que ela mesma inventava e pronto. Ela adorava falar!
E se tinha alguma coisa que a menina gostava além de falar era comer chocolate…


Ações

Information

6 responses

11 07 2010
rita

chatisiiiiisiiimmmmmmmmmmmmmmmmmooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo isso e coisa de velho

12 07 2010
profcatia

É, fofa, cada um tem uma opinião. Eu, particurlamente, acho uma graça e a maioria dos alunos gostam, mas não se pode agradar a todos, não é mesmo?
Abraços.

5 09 2010
rita

eu adoreii um pouco pq eu gosto de fazer
as coisas do meu jeito…♥♥♥♥

9 11 2010
Ana Luiza Valentim

Cara isso fez parte da minha infancia, queria o livro, ver as ilustracoes, sabe onde encontro?
eu fiz o burrinho na peca da escola =~~~~
muito bom. Obrigada por isso!!!

9 11 2010
profcatia

Olá, tudo bem?
Também gosto muito deste livro e das obras do Pedro Bandeira em geral.
Você pode achar o livro neste site: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-140775508-ritinha-danadinha-pedro-bandeira-_JM
Obrigada e boa sorte.

31 10 2011
Barbara

Ritinha danadinha gosta de…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: